Voluntários na luta contra o Ebola realizam enterro de vítimas da doença na GuinéMartine Perret/UN – 17.jan.2015

O governo da Guiné declarou neste domingo (14.fev.2021) a volta da epidemia de ebola no país depois de 4 mortes pela doença serem registradas. Outros 3 pacientes estão internados em estado grave.  A doença havia sido erradicada no país africano em 2016, depois de 3 anos de um surto que deixou mais de 11,3 mil mortos.

Segundo comunicado do ministro da Saúde do país, Rémy Lamah, as autoridades sanitárias detectaram 7 casos suspeitos de ebola com sintomas de diarréia, vômito e sangramento. Todos os pacientes estiveram no enterro de uma enfermeira, morta pela doença em 28 de janeiro e enterrada em 1º de fevereiro na cidade de Gouéké, província de Nézérekoré, sul do país.

As amostras de 3 dos 4 mortos foram analisadas por laboratórios. O vírus foi detectado em todos os casos.

O governo assegura à população que todas as medidas estão sendo tomadas para conter esta epidemia o mais rápido possível. Ela pede às pessoas nas áreas afetadas que respeitem as medidas de higiene e prevenção e que informem as autoridades sanitárias caso vejam algum sinal de febre, diarréia, vômito ou sangramento”, alertou Lamah.

Leia aqui a tradução do comunicado.

Em publicação (texto em inglês), a OMS (Organização Mundial da Saúde) informou que já está acompanhando a situação e que trabalha para reforçar o sistema de saúde da cidade e controlar a disseminação da doença.

“A equipe da OMS já está no local. Além da vigilância, eles ajudarão a aumentar a prevenção e o controle de infecções em instalações de saúde e outros locais-chave e a chegar às comunidades para garantir que eles assumam um papel-chave na resposta. A OMS também está apoiando o país a adquirir a vacina contra o ebola, que tem se mostrado fundamental no controle de surtos na RDC [República Democrática do Congo].”

Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui