O presidente Jair Bolsonaro liquidou as especulações sobre eventual pedido de demissão do ministro Paulo Guedes (Economia) ao aparecer com ele, agora há pouco, à saída do Palácio Alvorada.

Bolsonaro afirmou que Guedes é quem decide sobre economia e o ministro, em seguida, prometeu que “o Brasil vai surpreender o mundo novamente”, com medidas na economia que farão o País “voltar à tranquilidade muito antes do que se espera”.

Guedes participou de reunião no Alvorada ao lado de ministros como Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Tereza Cristina (Agricultura) e Wagner Rosário (CGU), além do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Paulo Guedes fez um apelo aos servidores públicos para que ofereçam sua parcela de sacrifício, na crise atual, abrindo mão de aumento salarial por um ano e meio.

Guedes disse também que o programa “PróBrasil”, coordenado pelo ministro Braga Netto (Casa Civil), será muito útil para o enfrentamento da crise econômica provocada pelo coronavírus. Mas afirmou que essas iniciativas pode ser adotadas sem alterar o teto de gastos determinado pela Constituição: “Para que falar em derrubar o teto se é o teto que que nos protege da tempestade?”

Diário do Poder 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui