Camilo Santana (PT) também anunciou uma série de outras medidas para favorecer o setor no estado. Nesta sexta, a capital do estado, Fortaleza, iniciou um lockdown que durará, pelo menos, 14 dias

O Governo do Ceará anunciou, nesta sexta-feira, 5, um auxílio de R$ 1.000 para trabalhadores de restaurantes, bares e outros estabelecimentos de alimentação que estão desempregados, entre uma série de outras medidas para o setor. Segundo o governador Camilo Santana (PT), os pagamentos serão feitos em duas parcelas de R$ 500.

Entre as categorias que serão beneficiadas estão garçons, cozinheiros, auxiliares de cozinha, gerentes, recepcionistas e outros, que deverão fazer um cadastro – ainda a ser explicado pelo governo.

De acordo com Camilo, “todas as ações foram construídas após muito diálogo com representantes do setor, que foi um dos mais atingidos durante essa pandemia”.

O governo também prometeu que fará parcelamento dos débitos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos estabelecimentos em 60 vezes, numa duração de 5 anos.

Outras medidas são a “isenção de IPVA 2021 para veículos registrados em nome de empresas do setor, ou até um carro de profissional autônomo ou microempreendedor individual que atue no segmento”; e “isenção da conta de água de todos os estabelecimentos do setor dos meses de março, abril e maio. E todos os débitos de água durante a pandemia (março de 2020 até fevereiro/2021) serão isentados, além de ficarem isentos também da tarifa de contingência”.

Covid e lockdown em Fortaleza

O governador e o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), anunciaram na noite de quarta-feira, 3, um novo lockdown na capital cearense, com  isolamento social rígido, com proibição do funcionamento de comércio e serviços não essenciais. O lockdown valerá por 14 dias. Ele entrou em vigor nesta sexta-feira.

O governador petista ainda recomendou aos municípios em estado grave de transmissão do coronavírus que também adotem a medida. Segundo Camilo, a decisão foi tomada após um dia inteiro de reuniões com o comitê que decide ações contra Covid-19 e com o setor produtivo.

“A única forma que nós temos hoje de evitar esse crescimento, de proteger a vida dos cearenses, sei que não é uma decisão fácil, mas vamos anunciar que estamos fazendo o isolamento social rígido aqui na capital cearense a partir de sexta-feira, de meia-noite de quinta pra sexta, por 14 dias. Duas semanas, que é o ciclo que a gente consegue reverter o ciclo”, comentou o governador.

Covid-19 avança no Ceará

Fortaleza tem 10 hospitais com 100% de ocupação dos leitos de UTIs, mas a ocupação média na capital é de 91,23%. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), o Ceará chegou a 434.154 casos confirmados de Covid-19, enquanto os óbitos somam 11.432.

“O crescimento de casos têm ocorrido numa velocidade muito grande, acima do processo de abertura de novos leitos, tanto da rede pública quanto na rede privada. Nossas equipes continuam empenhadas em abrir mais leitos, além dos mais de 3 mil já abertos, e lutando pela aquisição de mais vacinas para acelerar o processo de imunização da nossa população”, disse Camilo.

Desde 27 de fevereiro, já existe no estado um toque de recolher a partir das 20 horas. Já haviam decretado lockdown no Ceará os municípios de Pentecoste, Palhano, Meruoca, Mombaça e Santa Quitéria.

Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui