“O meu corpo disse ‘chega'”. Com essas palavras, Aritz Aduriz anunciou a melancólica despedida do futebol, sem direito a disputar a final história da Copa do Rei, adiada por conta da pandemia. Aduriz deixa uma carreira de sucesso pela frente, e também fora dos padrões habituais. Afinal, o goleador de 39 anos pode dizer que a idade sempre o fez bem, até cobrar o seu preço.

O seu auge veio depois do 30, quando a experiência o transformou em um artilheiro respeitado e letal. A melhor temporada de Aduriz é recente, em 2015/16, quando anotou incríveis 36 gols pelo Athletic, em 55 jogos. Gols que contribuíram para transformar o atacante em um dos maiores da história do Campeonato Espanhol: foram 158 no total da carreira pela competição, ocupando um posto no Top 20 de goleadores do torneio. Pelo Athletic, clube que mais defendeu na carreira, Arduriz anotou 118 gols no Espanhol e é o sexto maior goleador do clube.

E poderia ter se despedido com uma final também histórica, contra a Real Sociedad, pela Copa do Rei, mas o corpo não deixou. “Chegou o momento. Muitas vezes mencionei que o futebol te deixa antes que você o abandone.

Ontem os médicos me falaram para procurar um cirurgião, o mais breve possível, para colocar uma prótese para substituir meu quadril e tentar levar minha vida diária, ao menos, com a maior normalidade possível. Infelizmente meu corpo disse chega”, lamentou.

Aduriz pede ainda na nota para que não percam tempo lamentando por ele, no meio de um cenário “doloroso” provocado pela pandemia. Afinal, a carreira que chega ao fim acumula boas recordações.

“Inesquecível e maravilhosa do princípio ao fim”, garantiu. Confira a íntegra da carta, em espanhol.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui