O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar neste sábado (23) a uma ação apresentada pela defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) contra a votação que decidiria se o caso das “rachadinhas” volta para a primeira instância ou continua no Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio.

“Determino, com base no poder geral de cautela, até o julgamento de mérito da presente reclamação, que o Órgão Especial do TJRJ se abstenha de adotar qualquer ato judicial que possa reformar o decidido pela 3ª Câmara Criminal Tribunal do TJRJ, especificamente quanto à definição da competência do órgão judicante para processar e julgar o terceiro interessado”, disse o ministro na decisão.

Em sessão que seria realizada na segunda-feira (25), os desembargadores do Órgão Especial do TJ-RJ deveriam decidir se o processo das “rachadinhas” volta para a primeira instância ou continua no Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio.

O pedido de suspensão foi apresentado na sexta-feira (22), dia em que o senador apareceu ao lado do advogado Frederick Wassef, que o representava no processo antes de ser revelado que Wassef escondeu Fabrício Queiroz em sua casa em Atibaia.

Com informações do Estado de São Paulo e da CNN Brasil 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui