247 – A proposta de criação de um 14º salário em dezembro para os beneficiários da Previdência deverá ser empurrada para o próximo ano. A expectativa de aposentados e pensionistas era que o recurso extra fosse pago ainda este ano, uma vez que o 13° salário do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi antecipado para os meses de abril a julho em decorrência da crise resultante da pandemia do novo coronavírus.

O projeto, de inciativa do senador Paulo Paim (PT-RS), permite o que o governo dobre o abono anual pago aos segurados e dependentes do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), criando, na prática, o 14º salário.

De acordo com reportagem do Agora São Paulo, uma das dificuldades, porém, está no fato do projeto não apontar a origem dos recursos que seriam utilizados no pagamento do abono e no governo não querer flexibilizar o teto fiscal.

Além disso, o Ministério da Economia também alega que os gastos com o auxílio emergencial – que termina em dezembro – chegaram a R$ 275 bilhões. Outros R$ 200 bilhões teriam sido gastos com iniciativas para manter o emprego e a renda de parte da população.

Brasil 247

Compartilhar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui