Depois de mais de um ano de investigações, desde a deflagração da primeira fase da Operação Famintos, o Ministério Público Federal (MPF) apresentou à Justiça Federal ontem a denúncia que tem como alvo o núcleo de servidores e ex-gestores da Educação de Campina Grande. A denúncia é assinada pela procuradora da República Acácia Soares Suassuna.

01 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina

Foram denunciados pelo MPF o ex-secretário de Administração do município, Paulo Roberto Diniz; as ex-secretárias de Educação, Iolanda Barbosa e Verônica Bezerra; o atual secretário de educação do município, Rodolfo Gaudêncio, que na época dos fatos investigados era assessor jurídico da pasta; a ex-pregoeira oficial do município, Gabriella Coutinho; o ex-chefe de licitações da prefeitura, Helder Giuseppe; a ex-diretora administrativa da Educação, Maria do Socorro Menezes de Melo; além de outros 10 servidores da prefeitura e 5 empresários.

Na denúncia, o MPF aponta licitações que teriam sido fraudadas com o suposto envolvimento dos denunciados e considera, em um dos trechos, o ex-secretário de Administração Paulo Roberto Diniz como sendo o chefe do suposto ‘esquema’ (no núcleo político).

Para o MPF, a maior parte dos denunciados teria cometido crimes como peculato, fraudes em licitações e organização criminosa. Alguns, porém, como no caso de gestores escolares e empresários envolvidos no suposto ‘esquema’, foram denunciados pelos crimes de corrupção passiva e ativa.

Confira como cada um deles foi denunciado: 

print ok 1 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina02 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina
03 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina
04 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina
05 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina
 06 - FAMINTOS: MPF denuncia secretário de Educação, três ex-secretários e mais 18 em Campina

 

Outro lado:

O Blog ainda não conseguiu contato com os denunciados pelo MPF. O espaço para manifestação de todos, claro, está aberto.

Na última fase da Famintos, a prefeitura de Campina Grande declarou que desde o início da investigação coopera e dá apoio ao funcionamento das instituições, “porque o Município é o maior interessado no esclarecimento dos fatos”.

A Justiça Federal já condenou 16 investigados que faziam parte do núcleo empresarial. Eles recorreram da decisão ao TRF5.

Polêmica Paraíba

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui