Expulsões, polêmica e um gol para cada lado. Com todos os temperos de um verdadeiro Gre-Nal, o clássico terminou empatado na Arena: 1 a 1. Pepê, carrasco colorado, marcou para o Tricolor, enquanto Thiago Galhardo, de pênalti, deixou tudo igual. O duelo também marcou o 11º jogo de invencibilidade gremista no clássico, um dos maiores tabus da história.

Sobrou chuva e vontade, mas faltou inspiração Os primeiros 45 minutos do Gre-Nal 428 foi marcado por muita marcação, estudo, mas sem muita inspiração. Até pelo gramado molhado pela forte chuva em Porto Alegre, os carrinhos e divididas apareceram mais que dribles e finalizações. Aos 15 minutos, surgiu a primeira boa oportunidade da partida.

Heitor recebeu lançamento de Víctor Cuesta, invadiu a área e chutou cruzado, mas a bola saiu. O Inter buscou se impor, dominou a posse de bola, mas não caprichou na finalização das jogadas. O Grêmio, por sua vez, quando subiu ao ataque, levou mais perigo. Tanto que, aos 38, a melhor chance da partida, até então, foi gremista. Lucas Silva driblou Patrick e chutou forte, mas Marcelo Lomba fez grande defesa e evitou o gol.

Com ajuda de Cortez, Inter busca o empate na Arena Na volta do intervalo, o Grêmio, mais perigoso na partida, voltou a assustar a meta colorada. Logo aos dois minutos, Alisson cobrou falta na cabeça de David Braz, que mandou para fora. Cinco minutos depois, não teve jeito. Diego Souza, mesmo vigiado por Cuesta e Moledo, achou Pepê, o carrasco colorado, que, com categoria, encobriu Marcelo Lomba para abrir o placar na Arena.

Aos 20, o Inter, enfim, chegou com perigo. D’Alessandro lançou Thiago Galhardo, que avançou e chuta cruzado. A bola passou perto do gol gremista. No entanto, o melhor momento colorado esbarrou na expulsão de Musto, que acertou o rosto de Diego Souza e, após revisão do VAR, foi expulso.

Mesmo com um jogador a menos, o time comandado por Eduardo Coudet foi valente e buscou o empate. Aos 27, Edenílson tentou o drible na área e a bola tocou na mão de Bruno Cortez. O VAR foi acionado novamente e o pênalti foi marcado. Na cobrança, Thiago Galhardo cobrou no canto direito, a bola bateu na trave, mas volta na nuca de Vanderlei e entrou.

Empate chorado em Porto Alegre. Além da igualdade no placar, o Internacional conseguiu a igualdade numérica aos 36. Bruno Cortez chegou com força, acertou Cuesta, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Com dez jogadores para cada lado, o Gre-Nal ficou pegado no fim, e o empate persistiu.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui