Um grupo de bonobos que foi recentemente vacinado contra a Covid-19, de acordo com o Zoológico de San Diego, em 4 de março de 2021.
 via REUTERS – SAN DIEGO ZOO WILDLIFE ALLIANCE

Nos Estados Unidos, um grupo de grandes primatas também foram vacinados contra o coronavírus, a primeira vez que isso ocorre e é notificado no mundo. Vários macacos de grande porte do Zoológico de San Diego, na Califórnia, receberam duas doses da vacina contra a Covid-19. Mas uma vacina não muito parecida com as outras, pois foi desenvolvida por um laboratório especializado especialmente para animais.

Eles são os primeiros primatas não humanos a serem protegidos da infecção causada pela Covid-19: quatro orangotangos e cinco bonobos.

Na sexta-feira (5), estes moradores do zoológico de San Diego receberam duas injeções de uma vacina experimental, projetada especificamente para animais e desenvolvida pela empresa especializada Zoetis.

A vacina veio para tranquilizar os responsáveis ​​de um dos maiores zoológicos do mundo. No início de janeiro, vários gorilas haviam testado positivo para coronavírus, e foram então colocados em quarentena.

Este foi o primeiro caso de transmissão da Covid-19 para macacos. O medo então era ver as contaminações se acelerarem nos primatas, com os quais nós, humanos, compartilhamos mais de 95% dos genomas comuns e, portanto, uma vulnerabilidade semelhante ao vírus.

No momento, não há efeitos colaterais nos primatas que acabaram de ser vacinados. Zoetis, uma empresa de pesquisa veterinária, ex-filial da Pfizer, continua seus experimentos.

Em última análise, esses avanços médicos deveriam ter como objetivo principal os grandes macacos ameaçados de extinção, principalmente os bonobos, que têm apenas 200 representantes em zoológicos em todo o mundo.

Noticiário Francês 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui