As contas do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PT), referentes aos exercício de 2016 serão pautadas para apreciação nas Assembleia Legislativa da Paraíba, só no próximo ano, após recesso parlamentar, mas, mesmo assim, vêm provocando um cima de divergência entre os parlamentares.

Enquanto o deputado estadual Walber Virgolino (Patriotas), por exemplo, prega a reprovação da peça, em consonância com o parecer unânime do Tribunal de Contas do Estado (TCE), e até mesmo a prisão do ex-chefe do executivo, a deputada estadual Cida Ramos (PSB) avisa que votará favorável a prestação de contas.

Em sua alegação, Walber ressalta que Ricardo foi o autor de vários crimes, inclusive desmoralizando as instituições.

“Eu sou pela reprovação das contas. O governador Ricardo Coutinho não deveria ter apenas as contas reprovadas, ele deveria estar preso, porque ele cometeu vários crimes e desmoralizou as instituições da Paraíba e acho que as instituições estão sendo brandas com ele, estão passando a mão na cabeça. Eu não acredito que haja na ALPB a reprovação das contas dele porque 80% tem o rabo preso com ele, se Ricardo abrir a boca a metade vai preso, então não acredito na reprovação, mas vou lutar para que as contas sejam reprovadas, para que se faça justiça para que haja respeito às instituições e ao povo de bem da Paraíba”, disse.

Já Cida lembra que fez parte da gestão em 2016 assim como a ampla maioria que compõe hoje a ALPB e que, por isso, votará favorável.

“Primeiro quero dizer que não existe polemica, as contas foram remetidas as ALPB e uma das funções da Casa é avaliar contas, ou seja está tudo dentro das nossa funções. Estamos terminando o ano e ela dever ser pautada no próximo ano. Mas posso dizer o seguinte, eu fiz parte do Governo, meu voto vai ser favorável as contas, esse vai ser um debate que vai ser colocado em votação. Tenho certeza que a ampla maioria dos que compõem hoje a Assembleia fizeram parte do governo, então penso eu que vão avaliar e dar seu voto”, pontuou.

O deputado Walber, quando questionado se o sentimento entre os colegas era pela aprovação, Walber disse que já sabe como o parlamento funciona e que os colegas também sabem que se Ricardo e o irmão dele, Coriolano Coutinho, resolverem abrir a boca muitos dos que lá estão sairão prejudicados.

“A gente sabe como funciona, eu sei como é o clima. A gente sabe o que Ricardo sabe e se o ex-governador e o irmão abrirem a boca metade da Paraíba é presa. As contas podem até ser aprovadas, mas meu voto será contrário, eu voto pela reprovação. Se eu pudesse pedir a prisão eu pedia”, emendou.

PB Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui