O encontro entre o deputado federal Gervásio Maia Filho (PSB),com o secretário da Casa Civil do governador João Azevêdo e presidente estadual do Cidadania, Ronaldo Guerra e o deputado Tião Gomes (Avante) movimentou os bastidores da política na tarde de ontem. Isso porque Gervásio faz oposição ao governador João Azevêdo (Cidadania) e a movimentação já estaria soando como uma reaporoximação.

Sobre a tese, no entanto, Gervásio evitou especulações, apesar de garantir que muitas portas estão abertas. Segundo ele, ao contrário do que se foi especulado, não houve convite para que deixe o partido do ex-governador Ricardo Coutinho para aderir ao projeto do atual gestor paraibano.

“Convite não, mas conversamos sobre cenários, conjuntura política, tanto no campo nacional, quanto no estadual. O momento que viemos nos impede de tratar outras coisa além das matérias que tramitam na Câmara. A prioridade agora é o trabalho em torno da pandemia”, disse.

Gervásio afirmou que não possui pendências com Coutinho, relembrando que, apesar do atual afastamento, construíram muito pela Paraíba quando trabalharam juntos. Ele ainda revelou que não não se comunica com João desde que o mesmo deixou o grupo girassol e por isso não faz sentido a hipótese de ida para o Cidadania.

“Seria uma resposta pela metade, se eu dissesse que eu não avalio cenários para o ano que vem, claro que sim e com quem faz política conosco em todo estado. Conversamos muito sobre os cenários, além disso, não posso adiantar nada. Temos muitas portas abertas”, arrematou.

Blog do Ninja

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui