José Lucas é ameaçado pela onça, puxa a faca e enfrenta Velho do Rio Foto: Wil_lugares/Rede Globo/Divulgação

José Lucas (Irandhir Santos) não consegue mais tirar Juma (Alanis Guillen) da cabeça, e vai ao encontro dela, mais uma vez, na tapera. Nos capítulos previstos para serem exibidos nestas quinta (dia 7) e sexta-feira (dia 8), o peão diz à moça que não está nem um pouco preocupado com a disputa da sela de prata com Jove (Jesuita Barbosa) e Tadeu (José Loreto). E que só quer saber dela. Juma se aborrece, manda o cunhado ir embora, mas ele vai além: “Se ocê me dé um bêjo eu vô m’embora, Juma… Um bêjo… E eu num vorto nunca mais!”.

Continua depois da publicidade

Apesar de tentar afastá-lo, Juma fica inquieta com o que ouve e não consegue esconder que também o deseja. José Lucas prossegue: “Eu num quero riqueza nenhuma do meu pai… Num quero nada dos meus irmão… De tudo o que eu vi nessa vida, Juma, eu só quero uma coisa… Ocê! E eu num sei mais como escondê esse sentimento…”. Quando ele se aproxima dos lábios dela, Juma luta contra os instintos e grita pra ele ir embora, ou irá mordê-lo. “Então vira onça, Juma! Vira onça e arranca a minha orelha! Senão eu num vô m’embora!”, enfrenta o peão.

Juma diz que não sente raiva dele… nem amor. José Lucas insiste e propõe que a moça fuja dali com ele. Ela resiste, e o rapaz decide dominá-la, como a um bicho. É quando uma onça surge e se coloca entre os dois, no intuito de proteger Juma. José Lucas puxa a faca e tenta conter o seu pavor, enfrentando o animal.

Nesse clima de total tensão, ouve-se a voz de Velho do Rio (Osmar Prado) à porta da tapera, ordenando que o peão largue a arma, porque a fera só está ali pelo bem da cria. Mas José Lucas não desiste da luta. “Ocê tá chamâno desgraça! Uma hora ela vem! (…) Vá s’embora… Em paz. Ocê num vai tê essa chance ôtra vez! Ela num lhe qué…”, insiste o ancião com o neto.

Juma também o expulsa de vez. Por um momento, José Lucas recobra a consciência e se rende. Velho do Rio o solta, o peão monta em seu cavalo, lança um olhar dolorido para Juma e some dali. A onça, por sua vez, se embrenha no mato, deixando claro para a “filha” que não aprova o romance. Rumo à fazenda, José Lucas reflete: “Qué que ocê tá fazêno, Zé Luca?! Querêno tomá a mulhé do teu irmão?! (…) Ocê tá chamâno desgraça na tua vida… E num é de hoje!”.

Extra 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui