O Red Bull Bragantino, enfim, conquistou sua segunda vitória no Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, o Massa Bruta recebeu o Ceará, no Nabizão, e, com uma atuação convincente, venceu por 4 a 2. Com o resultado, o time comandado por Maurício Barbieri chega a dez pontos e, temporariamente, deixa a lanterna e a zona de rebaixamento.

Do outro lado, o Vozão é ultrapassado pelo rival Fortaleza, que venceu na rodada, e ocupa a décima colocação na tabela. Bragantino abre vantagem Jogando em casa, o Red Bull Bragantino tratou de ir para cima e abriu o placar logo cedo. Aos três minutos, após jogada ensaiada em cobrança de escanteio, Claudinho cruzou na segunda trave, Ligger cabeceou para o meio da área, e Léo Ortiz, livre, tocou para o fundo do gol.

Na frente do placar, o Massa Bruta continuou aproveitando melhor os espaços no campo ofensivo. Em rápido contra-ataque, Claudinho deixou Artur na cara do gol. O camisa 7, porém, mandou por cima. O time da casa tinha um aparente domínio, mas viu o Ceará chegar pela primeira vez e empatar a partida.

Aos 20, Lima aproveitou cruzamento da esquerda e arrumou de cabeça para Vina, que, na marca do pênalti, soltou uma bomba para deixar tudo igual no Nabizão. A reação do Braga foi imediata. Artur arrancou pela direita, cortou para a perna esquerda e soltou uma bomba. Fernando Prass fez boa defesa, mas deu rebote nos pés de Bruno Tubarão, que só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Nos minutos finais, o Ceará tentou aplicar uma blitz, mas acabou sofrendo o terceiro gol. Aos 44, Tubarão arrancou pela esquerda em velocidade e cruzou rasteiro. Alerrandro apareceu e chutou de primeira, sem chances para Fernando Prass. Intensidade e vitória do Braga Na volta do intervalo, o Vozão buscou correr atrás do prejuízo. Logo no primeiro minuto, Bruno Pacheco cruzou da esquerda, e Cleber chegou chutando.

A bola passou muito perto da trave de Julio Cesar. O Bragantino respondeu com perigo. Alerrandro, esperto, roubou a bola de Luiz Otávio, invadiu a área e soltou uma bomba cruzada. A bola explodiu na trave. Com o passar do tempo, o time da casa passou a ter facilidade para encontrar espaços no campo de ataque. Aos 17, Lucas Evangelista passou para Alerrandro, que devolveu de letra para o meia.

O camisa 35 saiu cara a cara com Prass e, com um leve toque, marcou o quarto para o Braga Mais inteiro fisicamente, a equipe comandada por Maurício Barbieri este muito mais próximo de marcar o quinto do que o Ceará de diminuir o prejuízo. Bruno Tubarão esteve perto de anotar mais um, mas a trave, mais uma vez, voltou a salvar Fernando Prass.

Nos minutos finais, Wecley recebeu belo passe de Bruno Pacheco, invadiu a área e soltou uma bomba. Julio Cesar ainda tocou na bola, mas não consegue impedir o segundo gol do Vozão, que deu números finais à partida: 4 a 2.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui