ELEIÇÃO NA PANDEMIA: O encontro marcado que não definiu aliança mas pode ter sinalizado composição no segundo turno

O final de semana foi marcado por uma querela envolvendo a pré-candidatura do radialista Nilvan Ferreira (MDB), após encontro do senador Zé Maranhão, em sua residência, com o prefeito Luciano Cartaxo. Muitas versões na praça, indicando a possibilidade da formação de uma chapa com Nilvan e Emília Freira, pré-candidata do PV. Com um dos dois na cabeça de chapa.

Maranhão foi o primeiro a negar a possibilidade da composição, afirmando, em nota, que “a candidatura de Nilvan é irreversível e inegociável”. Cartaxo, de outro lado, afirmou que nunca teria proposto a ex-secretária Emília para vice de Nilvan. Algo ficou algo no ar com algumas incertezas. Está evidente que a conversa entre Maranhão e Cartaxo não foi sobre sexo dos anjos.

Se não vingou a possibilidade de uma chapa unindo Nilvan e Emília, até porque o emedebista tem criticado com veemência a gestão de Cartaxo, é possível que o encontro tenha plantado as bases para uma política de boa vizinhança para um eventual segundo turno. E também pode ter sido um sinal à praça, após a aproximação entre Cícero Lucena e o governador João Azevedo.

Blog do Helder Moura 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *