A alta dos índices futuros das bolsas de Nova York minimiza a notícia de que o laboratório AstraZeneca teve de interromper os testes da vacina contra a covid-19, ontem, devido ao surgimento de efeitos adversos em um voluntário. A aposta é de que o cronograma de vacinação não seja alterado. Nesse ambiente de recuperação externa, o real encontra espaço para se fortalecer ante a moeda americana, num ajuste à desvalorização dos últimos dias.

 

Na última hora, o destaque foi a divulgação do IPCA de agosto, que ficou em 0,24%, ante 0,36% em julho e muito praticamente em linha com a mediana das estimativas colhidas pelo Projeções Broadcast, do sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, de 0,25%.

 

Às 9h32 desta quarta-feira, o dólar à vista era negociado a R$ 5,3339, em baixa de 0,58%. No mercado futuro, o dólar para liquidação em outubro recuava 0,54%, aos R$ 5,3375.

ISTOÉ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui