Continua depois da publicidade

Dois homens foram presos nesta quarta-feira, 6, sob suspeita de terem participado do assassinato no estudante João Vítor Carlos Gomes da Silva, de 18 anos, que aconteceu no dia 1º de junho. Ambos integram uma facção criminosa e, segundo a polícia, já teriam envolvimento em vários homicídios cometidos na região de Gramame, onde fica a Escola Estadual Cineasta Linduarte Noronha, local em  que  João foi baleado e morto por um dos homens. O outro deu cobertura ao comparsa.

Os suspeitos estão na carceragem da Polícia Civil e aguardam a audiência de custódia. A prisão deles se deu em cumprimento a mandados expedidos pela 2ª Vara do Tribunal do Júri da capital.

Hoje de manhã, a dupla está sendo ouvida para informar qual teria sido a causa do assassinato de João Vítor. Existe uma suspeita de que os bandidos tenham ido à escola em busca de outro estudante chamado João Vítor e acabaram assassinando a pessoa errada.

A delegada Luisa Correia Lima vai receber a imprensa a partir das 9h para falar sobre a prisão dos dois homens.

Uma semana antes de ser morto, João Vitor havia assinado contrato com o Santa Fé, clube de futebol de Pernambuco. Por isso, o rapaz deveria se mudar para Olinda, onde começaria o treinamento. Segundo os familiares, ele estava animado com a perspectiva de atuar profissionalmente no futebol e pela oportunidade de ajudar a família financeiramente.

ParlamentoPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui