Desemprego sobe para 13,3% no 2º trimestre


A queda da população ocupada atingiu principalmente o comércio, que perdeu 2,1 milhões de ocupadosAdenir Britto/CMSJC

O desemprego chegou a 13,3% no trimestre encerrado em junho. É uma alta de 1,1 ponto percentual em relação ao trimestre anterior (de janeiro a março), quando a taxa estava em 12,2%, e de 1,3 ponto percentual na comparação com o mesmo período do ano anterior (12%).

A desocupação atinge 12,8 milhões. O número foi puxado pelo setor do comércio, que perdeu 2,1 milhões de vagas, impactado pelas medidas de distanciamento social na pandemia.

Os números foram divulgados nesta 5ª feira (6.ago.2020) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua. Eis a íntegra (200 kb).

Eis a evolução nos últimos trimestres:

A população ocupada (83,3 milhões de pessoas) chegou ao menor nível da série histórica iniciada em 2012, com redução de 9,6% (8,9 milhões de pessoas a menos) em relação ao trimestre anterior e de 10,7% no confronto com o mesmo trimestre de 2019 (10 milhões de pessoas a menos), informou o IBGE.

SETORES

Todos os segmentos de atividades analisados pela pesquisa tiveram queda em relação ao número de ocupados.

O comércio foi o setor mais atingido: 2,1 milhões de pessoas perderam suas vagas no mercado de trabalho. É uma redução de 12,3% em relação ao último trimestre.

O número de ocupados na construção teve uma redução de 16,6%, o que representa 1,1 milhão de pessoas.
Outra perda considerável foi na categoria de serviços domésticos. Os ocupados foram reduzidos em 21,1% frente ao trimestre encerrado em março. São 1,3 milhão de pessoas a menos nesse grupamento.

O contingente de pessoas ocupadas na categoria Alojamento e Alimentação teve redução de 1,3 milhão de pessoas (-25,2%).

EIS OUTROS DADOS

  • população ocupada – É composta por 83,3 milhões de pessoas. O menor nível da série histórica iniciada em 2012, com redução de 9,6% (8,9 milhões de pessoas a menos) em relação ao trimestre anterior;
  • subutilização – foi de 29,1%. Um recorde na série, com elevação de 4.8 ponto percentual em relação ao trimestre móvel anterior (24,4%);
  • desalentados – 5,2 milhões de pessoas entraram na força de trabalho potencial, que soma as pessoas em idade de trabalhar que não estavam nem ocupadas nem desocupadas, mas que possuíam potencial para estarem na força de trabalho. Agora esse grupo soma 13,5 milhões de pessoas;
  • salários – o rendimento dos trabalhadores aumentou 4,6% em relação ao trimestre anterior, para R$ 2,500;
  • informalidade – foi de 36,9% da população ocupada. Ou seja, 30,8 milhões de trabalhadores informais. Houve queda de 3 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.

Poder360

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *