Um dos maiores defensores de Jair Bolsonaro na pademia, o governador de Roraima, Antônio Denarium (PSL), informou ter contraído a Covid-19, em meio à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o governador, ele acordou ontem (18) com um pouco de febre e tosse e fez o exame, que confirmou o diagnóstico.

“Hoje, segunda-feira, dia 18 de maio de 2020, amanheci sintomático, um pouquinho de febre, um pouquinho de tosse, uns sintomas leves e testei positivo no Covid-19, no coronavírus”, disse Denarium em vídeo divulgado pelo governo.

O governador afirmou que seguirá trabalhando de casa e que cumprirá quarentena. “Estou passando bem e vou continuar trabalhando de casa, home office, atendendo todas as demandas do governo do estado de Roraima. Eu e a minha família vamos cumprir agora uma quarentena, conforme prevem orientações do Ministério da Saúde”, afirmou o governador.

Ainda em março, Denarium anunciou a intenção de flexibilizar regras com a adoção de delivery e drive-thru para empresas no estado em todo o comércio, após a campanha “O Brasil Não Pode Parar”, do governo federal.

“O Brasil não pode parar, temos contas para pagar”, disse o governador à época. Já no início deste mês, ele defendeu a abertura do comércio com regras específicas, sob a alegação de risco de recessão econômica.

Roraima chegou nesta segunda, de acordo com o Ministério da Saúde, a 1.791 casos da doença, com 51 mortes, e é um dos estados em que preocupa o índice de ocupação de leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) disponíveis para o tratamento da doença.

Pernambuco

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), também anunciou na noite de ontem que contraiu a Covid-19. Paulo Câmara é opositor do presidente, criticando a conduta do chefe do Executivo federal na pandemia.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), anunciou em vídeo que apresentou sintomas leves da doença. Ele disse que, por recomendações médicas, vai ficar em isolamento domiciliar, mas que continuará trabalhando de forma remota.

Desde o início da pandemia, o governador tem criticado a postura de Bolsonaro em relação ao enfrentamento da Covid-19.

“O presidente só investe em divisões internas e externas, a população sofre. Não se pode enfrentar uma pandemia pautado por ideologia, sem considerar ciência e realidade”, escreveu o governador em sua conta no Twitter no dia 15 de maio.

Ele postou que a única guerra deve ser contra a Covid-19. “Nela, infelizmente, o presidente é o comandante que não sabe liderar.”

Pernambuco colocou em prática medidas restritivas desde a confirmação das primeiras mortes, ainda em março. Shoppings centers, comércio, praias, parques e calçadões foram fechados.

No sábado (16), por meio de um decreto do governador, Recife e outras quatro cidades da região metropolitana iniciaram a chamada quarentena obrigatória. São medidas mais rígidas.

Nos cinco municípios, as pessoas só podem sair de casa para realização de atividades consideradas essenciais.

Nesta segunda-feira, Pernambuco confirmou mais 124 óbitos e 624 novos casos em decorrência da Covid-19. O estado totaliza 1.640 mortes e 20.094 testes positivos para a doença.

Antes deles, os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), do Pará, Helder Barbalho (MDB), e de Alagoas, Renan Filho (MDB), divulgaram ter contraído a doença.

Witzel, o primeiro governador a divulgar o resultado positivo, fez o anúncio por meio de vídeo postado em redes sociais.

“Tive febre, dor de garganta, perda de olfato e graças a Deus estou me sentindo bem e continuarei trabalhando aqui do Palácio Laranjeiras, mantendo as restrições e recomendações médicas, e tenho certeza de que vou superar mais essa dificuldade”, disse o governador no anúncio.

Já Barbalho, também por vídeo, anunciou o diagnóstico e disse que parte de sua equipe tinha sido infectada. Ele divulgou uma cópia do exame em rede social e disse estar assintomático.

Além deles, outros políticos também contraíram a doença, como o senador Davi alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado. o resultado positivo foi divulgado em 18 de março e ele retomou as atividades em 3 de abril.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por sua vez, teve três resultados negativos em exames para o novo coronavírus, segundo laudos entregues pela AGU (Advocacia-Geral da União) à Justiça.

Os resultados indicam os nomes de Airton Guedes, Rafael Ferraz e, no terceiro, “Paciente 05”. Nesse último, diferentemente dos demais, não aparece nenhum dado pessoal de Bolsonaro.

Com Folha de S. Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui