Ministro francês da Saúde, Olivier Véran. Paris, 5 de Novembro de 2020.
 AFP – STEPHANE DE SAKUTIN

“Não há necessidade de suspender a vacinação com a AstraZeneca”, garantiu nesta quinta-feira (11) o ministro francês da Saúde, Olivier Véran, que acionou a Agência Nacional de Segurança de Medicamentos. O ministro deu uma coletiva de imprensa reagindo ao fato de que a Dinamarca, a Noruega e a Islândia decidiram interromper a campanha de vacinação com o produto do laboratório sueco-britânico, por suspeitas ainda não provadas de formação de coágulos sanguíneos.

“Nessa altura, não devemos suspender nenhuma vacinação”, afirmou Olivier Véran durante seu pronunciamento. Segunde ele, a França atravessa um momento da pandemia “tenso e preocupante”.

O limite de 4.000 pacientes com Covid-19 em terapia intensiva foi novamente excedido nesta quinta-feira (11), disse o ministro. Esta é a primeira vez que isso acontece desde o final de 2020. No entanto, a situação continua “muito heterogênea” de uma região e de um departamento para outro.

Três regiões continuam a concentrar as preocupações do Executivo francês: Hauts-de-France (norte de Paris), Île-de-France (região parisiense) e Provence-Alpes-Côte d’Azur (sul). Além disso, o ministro revelou que “um residente da região parisiense é admitido em cuidados intensivos a cada doze minutos”.

Véran evocou a situação epidêmica em Île-de-France, que “preocupa o governo particularmente”. “Dezenas ou mesmo centenas” de pacientes podem ser transferidos para outras regiões francesas, advertiu o ministro. No entanto, novas restrições ou medidas de isolamento social não foram anunciadas.

Sobre a vacina da AstraZeneca, Véran disse que vai manter as injeções do imunizante na França, ao contrário do que três países nórdicos decidiram por precaução. “Nenhuma relação de causa e efeito foi ainda estabelecida entre a vacina da AstraZeneca e a formação de coágulos sanguíneos nos diversos testes que foram e estão sendo implementados”, garantiu.

A Autoridade de Saúde da Dinamarca anunciou nesta quinta-feira (11) a suspensão, por 14 dias, do uso da vacina da Oxford/AstraZeneca no país contra a Covid-19, após o relato de problemas de coagulação entre os vacinados. Ainda não é possível afirmar se o efeito foi causado pelo imunizante, que registrou até agora poucas reações em milhões de vacinados. Mesmo assim, a Noruega seguiu os passos do vizinho e também suspendeu o uso do imunizante.

Noticiário Francês 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui