“Eu não estava com medo, porque não estava com medo de morrer”, disse Irmã Andre
(foto: AFP)

Uma freira francesa que é a pessoa mais velha da Europa sobreviveu à covid-19, poucos dias antes de seu 117º aniversário.

Lucile Randon, que assumiu o nome de Irmã Andre em 1944, apresentou resultado positivo para coronavírus em 16 de janeiro, mas não apresentou sintomas. Ela disse à imprensa local: “não percebi que eu tinha (covid)”.

As informações sobre as vítimas de covid-19 revelam, desde o início, que os idosos são os mais vulneráveis à doença. É exatamente por essa vulnerabilidade das pessoas mais velhas ao coronavírus, por exemplo, que elas estão nos grupos prioritários de vacinação na maioria dos países que começaram a imunizar a população.Irmã Andre se isolou de outros residentes em sua casa de repouso em Toulon, sul da França, mas agora é considerada totalmente recuperada.

Ela, que é uma pessoa com deficiência visual e usa uma cadeira de rodas, vai comemorar seu aniversário na quinta-feira (11). Desta vez, no entanto, a comemoração será com um grupo menor de residentes do que o normal.

“Ela teve muita sorte”, disse David Tavella, porta-voz da casa de repouso Sainte Catherine Labouré.

Na França, onde vive a freira, já foram registrados mais de 3,4 milhões de casos de covid-19 e mais de 80 mil mortes devido ao coronavírus. No mundo, já são mais de 2,3 milhões de mortes devido à doença, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

David Tavella disse ao jornal Var Matin: “Ela não me perguntou sobre sua saúde, mas sobre seus hábitos. Por exemplo, ela queria saber se as refeições ou a hora de dormir mudariam. Ela não demonstrou medo da doença. Por outro lado, estava muito preocupada com os outros residentes.”

A idade avançada é o principal fator de risco da covid-19(foto: Reuters)
A idade avançada é o principal fator de risco da covid-19(foto: Reuters)

Irmã Andre nasceu em 11 de fevereiro de 1904. Além de ser a pessoa mais velha da Europa, ela também é a segunda pessoa viva mais velha do mundo, de acordo com a Lista de Classificação Mundial de Supercentenários do Gerontology Research Group (GRG).

Quando questionada pela emissora francesa BFM se teve medo de ter covid, a irmã Andre disse: “Eu não estava com medo, porque não estava com medo de morrer. Estou feliz por estar com você, mas gostaria de estar em outro lugar — para me juntar ao meu irmão mais velho, meu avô e minha avó.”

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Continua depois da publicidade

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

EM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui