Deputado federal Daniel Silveira (PSL) chega ao IML do Rio de Janeiro para fazer exame de corpo de delito Foto: Reprodução

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou, nesta terça-feira, o processo contra o deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ), preso por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) na semana passada.

O colegiado foi reinstalado por ato da Mesa da Câmara, que também encaminhou ao grupo uma representação contra Silveira. Preso por decisão do Supremo Tribunal Federal, o deputado ameaçou a integridade física dos ministros da Corte e defendeu a destituição de todos os integrantes do STF.

O processo da deputada Flordelis (sem partido-RJ) também foi instaurado por Juscelino Filho. Ela foi acusada de mandar matar o marido em 2019. A representação contra ela estava parada, já que o conselho interrompeu os trabalhos em 2020.

Em ambos os casos, foi instaurado um processo para apurar a quebra de decoro do parlamentar, que pode levar eventualmente à cassação. Juscelino Filho sorteou listas tríplices de possíveis relatores para analisar os processos de Flordelis e Silveira.

Três nomes foram sorteados como possíveis relatores do caso Silveira: Rosa Neide (PT-MT), Fernando Rodolfo (PL-PE) e Luiz Carlos (PSDB-AP). Já no processo de Flordelis, o relator será escolhido entre Alexandre Leite (DEM-SP), Fabio Schiochet (PSL-SC) e Gilson Marques (NOVO-SC).

O presidente do Conselho de Ética também determinou, de ofício, o afastamento do deputado Daniel Silveira de suas funções no próprio conselho.

Extra 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui