A noticia que tem gerado grande repercussão dentro e fora do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) dá conta do pedido de aposentadoria do conselheiro Artur Cunha Lima levando a Assembleia Legislativa ter de indicar até fevereiro de 2021 um novo representante à vaga por ela ser constitucionalmente do Legislativo.

Num exame simples, mas mesmo assim aprofundado, percebe-se que o nome do presidente da ALPB, Adriano Galdino, surge como imbatível pela série de fatores e valores que ele alcançou nos últimos tempos.

Leve-se em conta as inúmeras conquistas acumuladas passando a ser personagem de condição política distinta, tudo a ver com seu perfil de articulador bem resolvido. Adriano Galdino só não será conselheiro se não quiser por absoluta escolha pessoal.

Fora desse processo, levemos em conta a existência de outro personagem hábil e responsável pela segunda eleição de Adriano, no caso o deputado Tião Gomes, a partir de fevereiro, 1° vice-presidente da ALPB, outra fera dos últimos tempos nos bastidores e enfrentamentos públicos.

É deste contexto que certamente sairá quem disputará com chances a vaga da Conselheiro no lugar de Artur Cunha Lima.

Quem viver, verá.

Por Walter Santos 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui