Emoção não faltou no duelo brasileiro nas quartas de final da Libertadores. Na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre, o Grêmio viu o Santos ser visceral na primeira etapa, sair na frente e controlar o duelo. No apagar das luzes, porém, um pênalti marcado pelo VAR, e convertido por Diego Souza, proporcionou o empate ao Tricolor gaúcho: 1 a 1.

Com o resultado, o Peixe, pelo gol marcado fora de casa, tem a mínima vantagem do empate sem gols no jogo da volta, que acontece na próxima semana. Do outro lado, uma vitória ou um empate por dois ou mais gols dão a classificação aos gremistas. Jogo truncado beneficia o Peixe O Grêmio começou melhor a partida e logo de cara criou duas chances, uma com Pepê, que ganhou o escanteio, e depois outra com Kannemann, que testou para fora.

Do lado do Santos, que perdeu Soteldo com Covid-19, Jobson, duas vezes de fora da área, arriscou. De forma geral, o jogo estava truncado no meio de campo. Pegado, mas sem grandes construções ofensivas. Sem conseguir criar perigo, o Grêmio não acelerou mais a partida. Melhor para o Santos, que abriu o placar aos 35.

Após cobrança de lateral pela direita, Pará cruzou, Vanderlei saiu mal do gol e cortou na direção de Felipe Jonatan. O lateral cabeceou para dentro da área e Kaio Jorge desviou para o fundo das redes. Depois disso, só confusão em Porto Alegre. Os jogadores dos dois times se estranharam após Jobson chutar a bola em Luiz Fernando. E, na sequência, já com o jogo retomado, o árbitro deu vermelho para Pinares, do Grêmio, por falta em Diego Pituca.

Na revisão do VAR, no entanto, a expulsão foi anulada. E o jogador do Santos foi quem levou amarelo pelo lance. Com auxílio do VAR, Grêmio empata no fim Na volta do intervalo, o Santos, de forma inteligente, conduziu bem as ações e, com a bola no ataque, impediu que o Grêmio conseguisse avançar com muito volume ao ataque.

Tanto que o primeiro lance de perigo da segunda etapa foi santista, com belo chute de Pituca, que obrigou Vanderlei a fazer boa defesa. Sem espaços para trabalhar na intermediária, o Grêmio só conseguiu assustar na bola parada. Aos 15, David Braz apareceu livre para cabecear, mas errou o movimento.

Pouco depois, o zagueiro arriscou em cobrança de falta, e viu John se esticar todo para salvar o Peixe. Aos 25, o time visitante teve uma grande oportunidade para aumentar a vantagem, mas desperdiçou. Diego Pituca arriscou de fora da área, e Vanderlei espalmou para o meio. Na sobra, o jovem Darlan tentou o domínio e acabou oferecendo a bola para Kaio Jorge, que, livre, chutou para fora. Incrível! Nos minutos finais, o Tricolor gaúcho sufocou, martelou, insistiu pelo empate e conseguiu.

Nos acréscimos, já no apagar das luzes, Ferreirinha cruzou da direita e a bola explodiu no braço de Vinícius Balieiro. Após muita reclamação e análise do VAR, o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Diego Souza bateu forte, no alto, e decretou o empate em Porto Alegre.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui