Com mais uma grande atuação de Lionel Messi, o Barcelona venceu o Hesca por goleada, no Camp Nou, por 4 a 1, e embolou a luta pelo título de La Liga.  Os Blaugrana chegam aos 59 pontos, com dois a mais que o terceiro colocado, Real Madrid, e a quatro do líder, Atlético.

O Huesca é o lanterna, com 20.  Huesca sofre, mas faz sofrer O domínio esperado era da parte catalã, mas foi o Huesca que criou a primeira chance de gol, logo aos dois minutos. Rafa Mir avançou pela direita do ataque e bateu rasteiro, mas Ter Stegen fez boa defesa. Os Oscenses tentaram avançar nas costas de Jordi Alba no flanco canhoto de defesa do Barcelona.

Apesar de alguns sustos, o Barça foi assumindo, aos poucos, o controle da partida. O primeiro arremate saiu com Dest, que cortou da direita para o meio e bateu de canhota, parando no goleiro Álvaro Fernández.  Aos 12 minutos, Lionel Messi apareceu para nos apresentar mais uma obra de arte.

O argentino recebeu de Busquets, ganhou dividida com o primeiro marcador e mandou no ângulo. A bola ainda pegou no travessão antes de morrer no fundo da rede.  Pablo Maffeo quase respondeu com outro golaço. O lateral avançou pela direita, levou para o meio e cortou Alba antes de chutar no cantinho.

Stegen se jogou para espalmar.  Na mesma medida que era ameaçado pelo lado canhoto, os Blaugrana respondiam no ataque. Alba chegou muito perto do segundo gol em descida para a área que acabou em arremate no travessão.  O segundo gol catalão saiu minutos depois, e foi mais um belíssimo gol.

Griezmann recebeu de Pedri, avançou e, perto da meia-lua, acertou no ângulo, sem qualquer chance para Álvaro Fernández.  O time de Koeman por pouco não marcou o terceiro com De Jong, que mandou bola no travessão. Mas pouco antes do intervalo a arbitragem marcou um pênalti polêmico de Stegen e Rafa Mir descontou para os visitantes.

Messi e a cereja do bolo Para não deixar dúvidas, o Barça marcou o terceiro gol logo no início do segundo tempo. Messi cruzou da canhota e Mingueza apareceu com liberdade na área para marcar de cabeça.  O segundo tempo foi uma espécie de cópia do primeiro, com os catalães dominando e criando chances, mas também sofrendo em alguns momentos na defesa.

Rafa Mir teve uma oportunidade gigante de descontar ao receber desvio na pequena área, sem goleiro, mas tentou marcar de peito e mandou por cima.  Com as alterações no ataque ao longo do segundo tempo, porém, o Barça perdeu um pouco de força ofensiva.

Preferiu dar consistência ao jogo, e passou a sofrer menos com as descidas adversárias.  Messi ainda colocou a cereja do bolo aos 45 minutos. O argentino recebeu de Trincão em contragolpe, avançou e bateu no cantinho para fechar a conta em 4 a 1.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui