Descaso com a saúde, mal uso do dinheiro público, ausência de equipamentos de proteção individual (EPIs) são algumas das contestações dos profissionais de saúde em meio à pandemia do coronavírus na cidade de São Bento e que fazem parte do leque de reclamações que terão solução na gestão Galego e Jureia na cidade de São Bento a partir de 2021. A garantia foi dada justamente pelo próprio Galego, durante 5ª live ao lado de sua vice, Jureia, realizada nesta quinta-feira (29) onde renovaram o compromisso com a saúde na cidade.

“Hoje a saúde de São Bento funciona com os equipamentos deixados ainda na minha gestão e é preciso inovar. Não se pode querer atuar na saúde sem investir em inovação. Eu conheço os problemas da cidade porque moro aqui e todos os dias ouço as reclamações que sei como solucionar”, relatou.

Na live, Galego ressaltou ainda que, enquanto prefeito, nos oito anos que teve a oportunidade de gerir a cidade, conseguiu construir oito postos de saúde da família e reformou outros três. Entregou consultórios médicos climatizados, implantou um sistema de informatização nos PSFs, ampliou o hospital Maria Paulino Lúcio, adquiriu novos equipamentos e até ampliou o laboratório de análises, em uma época que os recursos eram bem menores do que os que chegam à cidade hoje.

“Conseguimos construir a base descentralizada e também implantamos o Samu, além de um Centro Especializado de Odontologia com um laboratório especializado. Foram seis consultórios adquiridos para o município e até ações voltadas para a melhor idade que a partir de 1º de janeiro teremos oportunidade de resgatar e de multiplicar em ações e serviços”, destacou o candidato Galego.

Já Jureia relatou o mau relacionamento que o atual gestor Jarques Lúcio tem com os funcionários, sobretudo na área da saúde, que sofrem com represálias e perseguições. “Hoje nossa saúde tem menos atendimentos que o que tinha antigamente, enquanto a população só cresce. Ele (Jarques) é um lobo em pele de cordeiro, e olhe que é médico. Faz uma gestão que não tem respeito pelo funcionário efetivo, atualmente até mesmo há secretários que pediram para deixar as pastas, justamente por não se curvar às humilhações a que o prefeito os submetia”, explicou.

Uma das frustrações da maioria da população na cidade, conforme o Galego, é o fato de o prefeito não morar na cidade, muitas vezes se ausentando por mais de 15 dias, atitude que ele e Jureia não terão, já que querem cuidar da cidade porque é onde moram e pagam seus impostos.

Participaram da live vários profissionais de saúde que deram depoimento sobre a realidade triste que o município vivencia hoje na área, conscientizando o eleitorado de que o erro cometido em 2016 pode ser consertado agora em 2020.

Na live da saúde, Galego e Jureia destacaram dezenas de propostas para a área, que prometem revolucionar a cidade já nos primeiros 60 dias de mandato.

Blog do Ninja 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui