No primeiro grande jogo da Premier League após a pausa devido à pandemia de coronavírus, o Manchester City fez valer o seu favoritismo contra o Arsenal. E contou com grande ajuda do zagueiro David Luiz. O brasileiro entrou no lugar de Pablo Marí, lesionado, falhou no lance do primeiro gol, de Sterling, e fez o pênalti que resultou em sua expulsão e no gol de Kevin De Bruyne. Nos acréscimos, ainda deu tempo de Phil Foden fazer 3 x 0 para o time da casa.

O resultado afasta os Citizens, vice-líder, do terceiro colocado, o Leicester. Agora, são sete pontos de diferença entre o 2º e 3º colocados da Premier League (60 a 53). Pelo lado do Arsenal, a irregularidade continua. O clube de Londres chegou à 7ª derrota na Premier League e é apenas o 9º colocado.

Além da péssima campanha no campeonato, o Arsenal chegou a 26 jogos sem vitórias contra adversários do big six do futebol inglês.

O jogo

Como esperado, o Manchester City teve mais a posse de bola no começo do duelo. O Arsenal, com uma postura mais cautelosa, se fechou e esperou o adversário em sua área para tentar sair em contra-ataque. Apesar das estratégias, nenhuma grande oportunidade para ambas as equipes nos primeiros minutos.

Os jogadores do Arsenal acusaram o tempo parado por causa da pandemia de coronavírus: em menos de 20 minutos, os Gunners sofreram duas baixas importantes. O volante Xhaka e o zagueiro Pablo Marí sentiram lesões e tiveram de ser substituídos.

Sem dar oportunidades para o Arsenal jogar e crescendo ao longo da primeira etapa, o Manchester City criou boas oportunidades, obrigando o goleiro Leno a fazer grandes defesas e ser o grande destaque dos Gunners no 1º tempo.

O gol dos Citizens saiu nos acréscimos. De Bruyne lançou bola na área, David Luiz não dominou e Sterling apareceu para fuzilar, sem chances para Leno

2º tempo 

David Luiz encerrou sua participação no jogo de forma desastrosa. Após falhar no primeiro gol, fez pênalti em Mahrez e recebeu o cartão vermelho. Na cobrança, De Bruyne, certeiro ampliou o placar para o Manchester City.

Com um a menos, o Arsenal não ofereceu mais resistência ao Manchester City, que reduziu o ritmo. Sem querer forçar fisicamente os jogadores, retornando de um longo período de inatividade, a equipe comandada por Pep Guardiola parecia satisfeita com a vitória por 2 x 0.

Nos acréscimos, deu tempo para mais um: após um eficiente contra-ataque, Agüero recebe e toca para Sterling. O inglês devolveu para o britânico que finalizou, para defesa de Leno. No rebote, a bola sobrou limpa para Phil Foden marcar o terceiro do City e dar números finais à partida.

Metrópoles 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui