A Espanha é a primeira finalista da Liga das Nações. Nesta quarta-feira, La Fúria encarou a Itália, em Milão, na reedição de uma das semifinais da última Euro, e, com dois gols de Ferrán Torres, se “vingou” e calou San Ciro para seguir para a grande decisão: 2 a 1. Com o triunfo, o selecionado comandado por Luis Henrique agora aguarda o vencedor de Bélgica e França, que se enfrentam amanhã, para conhecer seu adversário na briga pelo título.

Ferran Torres brilha; Bonucci é expulso Diante do seu torcedor, a Itália tomou a iniciativa em Milão. Logo aos quatro, após roubada de bola de Emerson no campo ofensivo, Chiesa arriscou de fora e obrigou Unai Simón a fazer grande defesa. Pouco depois, Bastoni também arriscou de longe, mas não assustou. Passados os instantes iniciais, a Espanha colocou a bola no chão, trocou passes em velocidade e passou a ditar o ritmo das ações.

Aos 13, Sarabia recebeu de Alonso pela esquerda e rolou para Oyarzabal, que tentou o chute na área, mas foi travado. Com espaço pela ponta esquerda, La Furia aumentou o volume e abriu o placar. Após mais uma jogada iniciada por Alonso, Oyarzabal disparou na canhota e cruzou na medida para Ferran Torres, que, de primeira, completou para o fundo das redes. Embalada, a seleção espanhola quase ampliou na sequência com Alonso, que bateu bonito de esquerda, contou com a falha de Donnarumma, mas Bonucci apareceu para salvar.

Em resposta, a Azzurra criou duas grandes chances para empatar. Na primeira, Bernardeschi avançou em contra-ataque e parou em linda defesa de Unai Simón. Pouco depois, Insigne recebeu livre na área e perdeu. Incrível! As oportunidades desperdiçadas custaram caro para os italianos. Aos 42, Bonucci acertou uma cotovelada em Busquets, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Com um jogador a mais, a Espanha foi para cima e ampliou a vantagem. Já nos acréscimos, Oyarzabal, em mais uma assistência precisa, levantou na boa para Ferran Torres testar no contrapé de Donnarumma e marcar o segundo dele na partida: 2 a 0. Itália é valente, mas não evita derrota Logo na volta do intervalo, uma forte dividida entre Ferrán Torres e Jorginho tirou o artilheiro da partida de campo. Com muitas dores, o camisa 11 espanhol foi substituído por Yeremi Pino.

Mesmo com a desvantagem numérica e o grande prejuízo no placar, a Itália não abdicou do ataque e partiu para cima. Aos 15, Chiesa chegou a carimbar a trave, mas a arbitragem flagrou impedimento no lance.  Como era de se esperar, a exposição italiana gerou espaços para a Espanha, que quase marcou o terceiro.

Aos 32, Pino fez bela jogada pela direita e inverteu para Marcos Alonso, que bateu firme e viu Donnarumma evitar o terceiro da Fúria. Nos minutos finais, um erro de Pino colocou fogo no jogo.

Após bola mal recuada do camisa 7 para Pau Torres, Chiesa roubou, disparou em alta velocidade até a área adversária e serviu Pellegrini, que mandou para dentro e recolocou a Azzurra na partida: 2 a 1.   A reação italiana, entretanto, não ganhou forma nos minutos finais e a Espanha administrou a vantagem para se garantir na grande decisão da Liga das Nações 2020/2021.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui