Com belo gol de Cano, Vasco segura empate com Defensa y Justicia

Apesar de não ter tido uma grande noite, o Vasco saiu da Argentina com um bom resultado nas oitavas da Sul-Americana. Diante do Defensa y Justicia, o Cruz-Maltino não conseguiu se impor, mas, com uma linda contribuição de Cano, saiu de campo com um empate em 1 a 1. Com o resultado, os brasileiros podem até empatar sem gols no jogo da volta, que acontece na próxima semana em São Januário, que avançam às quartas de final da Sula.

Defensa tem a bola e dois gols anulados O Vasco não conseguiu fazer uma grande primeira etapa. Sem ter a bola, o Cruz-Maltino encontrou dificuldades para pisar no ataque e pouco ofereceu risco para seu adversário. Do outro lado, o Defensa y Justicia mesmo com problemas na construção das jogadas, foi mais perigoso e chegou a marcar aos 21, com Rius, mas o gol foi anulado por impedimento de Pizzini no início da jogada.

Na única boa chegada dos brasileiros na primeira etapa, Torres escapou pela esquerda, ganhou de Frías na corrida, invadiu a área e bateu cruzado. Unsain, atento, fez grande defesa com o pé esquerdo. Em resposta, o time argentino voltou a pressionar e teve novo gol anulado. Rius, mais uma vez, recebeu em posição de impedimento e mandou para as redes.

Nada feito. Cano dá esperança, mas argentinos buscam o empate Na volta do intervalo, o panorama da partida sofreu poucas alterações. O Vasco continuou inoperante e com pouco repertório para mudar o destino da partida, enquanto o Defensa y Justicia também seguiu fazendo escolhas erradas no ataque. Até que aos 16 minutos, tudo mudou.

O zagueiro Miranda descolou um grande passe para Léo Matos, que recebeu na direita e cruzou na medida para Germán Cano, que completou com um belo voleio e colocou os vascaínos em vantagem. Após levar o gol, o time da casa resolveu acordar e passou a pressionar o Cruz-Maltino. Rius e Martínez tiveram grandes oportunidades para empatar, mas esbarraram em grandes defesas de Lucão.

De tanto insistir, os argentinos conseguiram o empate. Aos 33, Miranda deu espaço para Braian Romero e foi fatal. O goleador recebeu com liberdade e, com um belo chute de fora, decretou a igualdade em solo argentino.

O Go 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *