O Fortaleza não deu a menor chance ao Internacional na Arena Castelão. Com autoridade, o Leão do Pici aproveitou a expulsão de Pedro Henrique, ainda no primeiro tempo, para impor seu jogo e aplicar sonoros 5 a 1 no Colorado, uma de suas maiores goleadas na história da competição.

Com o resultado, o Tricolor Cearense chega a seis pontos, mantém os 100% de aproveitamento e assume a liderança. Do outro lado, o Inter permanece com um único ponto e amarga a 15ª posição.

Imposição tricolor Fazendo valer o fator casa, o Fortaleza foi superior ao Internacional e abriu boa vantagem no primeiro tempo. O Leão do Pici foi o único a buscar as ações ofensivas na Arena Castelão. Os donos da casa se posicionaram no campo de ataque e se aproveitaram dos erros do Inter. Logo aos 16, Lucas Crispim cobrou falta com capricho.

Lomba tocou na bola, que pegou no travessão. No rebote, Titi mandou para o fundo das redes. A arbitragem marcou impedimento, mas, após a revisão no VAR, confirmou o gol. A vantagem deu ainda mais confiança para o time de Juan Vojvoda, enquanto o Colorado seguiu apresentando muita dificuldade na construção das jogadas.

Aos 38, David só não ampliou porque Marcelo Lomba fez grande defesa. Cinco minutos depois, Pedro Henrique levantou demais o pé e atingiu Robson. O zagueiro tinha levado amarelo, mas após nova interferência do VAR, acabou recebendo o cartão vermelho.

Na sequência, Crispim cobrou falta e Robson, livre de marcação, subiu para ampliar. Sonora goleada Na volta do intervalo, aproveitando o vantagem numérica e o apagão do adversário o Fortaleza construiu um placar ainda mais elástico.

Logo no primeiro minuto, após arremesso lateral pela direita, Moisés não cortou e Pikachu, livre na área, acertou um chutaço para anotar o terceiro para os mandantes: 3 a 0. A pane colorada acentuou nos minutos seguintes.

Aos nove, Robson recebeu com espaço pela direita, avançou em direção ao gol e tocou para o meio. Na tentativa do corte, o zagueiro Zé Gabriel protagonizou uma pixotada e mandou contra o próprio patrimônio. Abalado e na lona, o time de Miguel Ángel Ramírez ainda conseguiu descontar o prejuízo.

Aos 17 minutos, Moisés cobrou falta na cabeça de Praxedes, que testou firme, sem chances para Felipe Alves. Com autoridade e espaço para construir as jogadas, o Fortaleza não tirou o pé do acelerador e marcou mais um. Aos 40, após bela jogada trabalhada, Wellington Paulista recebeu cruzamento da esquerda e, fazendo valer a lei do ex, deu números finais ao passeio tricolor no Barradão.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui