Em jogo marcado pelo equilíbrio e participações do VAR, o Internacional voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro. Desta vez, diante do Bahia, no Beira-Rio, o Colorado saiu atrás, buscou a virada, mas acabou sofrendo o empate no apagar das luzes: 2 a 2. Mesmo com o tropeço, o time comandado por Eduardo Coudet segue na liderança do Campeonato Brasileiro, com 17 pontos.

Do outro lado, o Esquadrão de Aço vai a nove e figura na 11ª colocação. Tudo igual Ciente do seu papel em Porto Alegre, o Bahia adotou a compactação defensiva e o contragolpe como estratégias para tentar surpreender o Internacional no Beira-Rio. Com dois volantes de maior poder de marcação, o Esquadrão de Aço formou um verdadeiro muro na frente de sua área e tentou explorar a velocidade de Élber para as eventuais escapadas. Apesar da postura mais reativa, o time baiano, em alguns momentos, arriscou marcar a saída de bola colorada. E assim conseguiu abrir o placar. Aos 19, Daniel recuperou a bola na intermediária e passou para Rodriguinho, que limpou a marcação e bateu colocado para balançar as redes.

Belo gol.

O Internacional, que buscava um jogo mais propositivo, deu o troco na mesma moeda. Thiago Galhardo pressionou no campo de ataque, recuperou a posse e cruzou na cabeça de Patrick, que igualou o placar. O primeiro tempo ainda teve dois gols anulados por impedimento, um para cada lado. Gilberto foi flagrado pelo lado visitante, enquanto Thiago Galhardo foi o ‘infrator’ pelo lado gaúcho. Protagonismo do VAR, e empate tricolor no fim

Na volta do intervalo, o time comandado por Eduardo Coudet intensificou suas ações ofensivas para buscar a virada. A primeira grande chance surgiu aos 14. Em cobrança de falta, D’Alessandro bateu colocado e obrigou o goleiro Mateus Claus. Quatro minutos depois, o D’Alesasandro recebeu pela direita e cruzou bola na área baiana. Victor Cuesta subiu e caiu reclamando de empurrão de Gregore.

Árbitro marcou penalidade, foi chamado pelo VAR e confirmou a infração. Pênalti para o Colorado. Na batida, Thiago Galhardo foi para a bola e mandou para as redes. Virada do Inter: 2 a 1. O Bahia sentiu o gol sofrido e não conseguiu voltar a incomodar a defesa colorada. O time da casa, por sua vez, se manteve com a posse da bola e passou a administrar o resultado.

Nos minutos finais, os gaúchos quase marcaram o terceiro. Da meia lua da grande área, Peglow limpou a marcação e chutou buscando o canto. A bola desviou em Juninho e saiu pela linha de fundo. Até que aos 49 minutos, no apagar das luzes, o árbitro de vídeo apareceu novamente. Após jogada de Rossi pelo lado direito, Rodinei derrubou Élber na área, fora da jogada. Após ser chamado pelo VAR, a arbitragem confirmou a infração. Pênalti.

Na cobrança, Clayson bateu firme e deixou tudo igual no Beira-Rio. A virada visitante não veio por muito pouco. Na última jogada da partida, Ernando aproveitou bola levantada na área e testou no contrapé de Marcelo Lomba. Em cima do lance, o estreante Abel Hernández colocou a cabeça na bola para salvar o Inter de uma derrota. Fim de papo: 2 a 2.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui