A Justiça determinou o arquivamento do inquérito que investigou o suposto envolvimento do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) na morte de Bruno Ernesto. A decisão foi da juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota, do 2º Tribunal do Júri da Comarca de João Pessoa.

Ricardo passou a ser investigado no caso após denúncia da advogada Laura Berquó, que já foi condenada várias vezes por calúnia e difamação, em conjunto com a jornalista Pâmela Bório, ex-mulher de Ricardo Coutinho.

De acordo com o Ministério Público, após a investigação realizada no inquérito aberto a pedido das duas, não há nenhuma evidência que fundamentasse a acusação, tendo o promotor Marcus Antonius da Silva Leite afirmado que foi verificada a “ausência de indícios de participação do ex-governador Ricardo Vieira Coutinho no evento delituoso”, além de que “as provas reproduzidas não foram suficientes para a propositura da ação penal em desfavor do investigado”.

Com isso, a magistrada acatou o parecer do MP, também declarando que não vislumbrou qualquer elemento suficiente que embasasse a denúncia.

 

PB Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui