Continua depois da publicidade

O Fluminense, enfim, voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, o Tricolor das Laranjeiras recebeu o Athletico Paranaense no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e, com grande atuação de Cano, que marcou duas vezes, bateu o Furacão por 2 a 1. Com o resultado, o time de Fernando Diniz deixa para trás uma sequência de três jogos sem vitória no Brasileirão, soma oito pontos e figura na 11ª posição.

Do outro lado, o Rubro-Negro permanece com seis e amarga o 14º posto. Cano dá vantagem ao Flu Jogando em Volta Redonda, o Fluminense não perdeu tempo e se lançou para o ataque. Com a bola nos pés, o Tricolor controlou as ações, dominou o meio de campo e construiu as melhores oportunidades da primeira etapa.

O Athletico, por sua vez, com muita dificuldade para encaixar suas linhas de marcação, sofreu para neutralizar o ataque do Flu, que abriu o placar logo aos sete. Wellington descolou belo lançamento para Cano, que se livrou da marcação, arrumou para a perna esquerda e, de fora da área, bateu no cantinho, sem chances para Bento.

O Furacão acordou com o gol sofrido e, com o passar do tempo, equilibrou as ações no Raulino de Oliveira. Aos 21, Pablo recebeu um cruzamento rasteiro e, embaixo da trave, livre de marcação, chutou por cima.

Inacreditável! Apesar do crescimento athleticano na partida, o time comandado por Fernando Diniz manteve a posse de bola, trocou bem os passes e administrou a pequena vantagem até a ida para os vestiários Faz o “L” novamente Na volta do intervalo, o panorama do confronto não sofreu grandes alterações.

O Athletico Paranaense até que buscou adiantar suas linhas buscando incomodar a saída de bola tricolor, mas não conseguiu grandes resultados com a estratégia. Do outro lado, Flu fechou bem os espaços e explorou as transições em velocidade.

Aos 22, Willian Bigode enfiou boa bola para Arias, que invadiu a área pela esquerda e carimbou a trave. No lance, entretanto, o assistente assinalou impedimento do colombiano. Mais eficiente, o time de Diniz continuou chegando com mais qualidade ao ataque e ampliou a vantagem.

Após cruzamento de Arias, Luiz Henrique escorou para Cano, que dominou no peito e bateu bonito, no ângulo. Foi o segundo do argentino, que mais uma vez, fez a letra “L” na comemoração em homenagem ao filho Lorenzo.

Apesar da grande desvantagem, o time de Luiz Felipe Scolari não entregou os pontos e continuou buscando o gol. Foi recompensado por isso. Já nos acréscimos, após cobrança de escanteio de Pedro Rocha pela direita, Matheus Felipe aproveitou a sobra e mandou para as redes… mas já era tarde demais: 2 a 1.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui