Apesar das diferenças político-partidárias, o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, do PSD, confirmou, durante entrevista, a intenção de solicitar uma audiência com o governador João Azevêdo (Cidadania) em buscas de convênio com a gestão estadual em prol da Rainha da Boroborema.

O gestor lembrou que Campina é a segunda maior cidade do estado e, mesmo assim, há dez anos não efetiva convênios com o Governo da Paraíba. Bruno ainda ressaltou que baterá em quantas portas sejam necessárias para que a cidade seja reincluída no mapa político-administrativo do Estado.

“Eu já disse e vou reafirmar, eu vou bater em todas as portas que forem necessárias, independentemente da política partidária e da minha preferência pessoal. Todos sabem que eu tenho uma posição de oposição ao partido do governador, inclusive quando fui deputado estadual exerci por quatro anos a liderança da oposição ao grupo político representado pelo governador, mas essa é a minha posição pessoal. Campina Grande é maior do que a diferença, por isso eu já disse e reafirmo que baterei em todas as portas, do governo federal, do estadual, dos ministérios, das entidades privadas, baterei em todas as portas e com o governo do estado não será diferente. Até porque eu aprendi com o tribuno Raimundo Asfora que pedido é feio para quem nega. CG é uma cidade paraibana e precisa ser reincluída no mapa político administrativo da Paraíba. Há 10 anos a cidade não tem um único convênio com o Estado e isso é inadmissível. Vou apresentar as demandas e as nossas necessidades”, ressaltou.

PB Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui