Após a classificação na Copa do Brasil, o São Paulo voltou a campo para fazer sua estreia na Copa Sul-Americana. Diante do Lanús, fora de casa, o Tricolor chegou a abrir o placar, mas voltou a apresentar os problemas defensivos de sempre. Resultado: virada e triunfo argentino: 3 a 2. Mesmo com o revés, uma vitória simples, por 1 a 0 ou 2 a 1, no jogo de volta, que acontece na próxima quarta, no Morumbi, garante a classificação são-paulina às oitavas de final da Sula, por conta do critério de gols marcados como visitante.

Lanús pressiona, mas São Paulo sai na frente O Lanús foi só pressão nos primeiros minutos de partida. Com a marcação alta, o time argentino sufocou o São Paulo, e criou muitos problemas para a construção de jogo tricolor. Tanto que a primeira oportunidade de perigo foi criada pelo time da casa. Logo aos cinco, Vera recebeu no ataque, e soltou uma bomba de pé esquerdo de fora da área.

A bola passou perto do gol defendido por Tiago Volpi. O abafa mandante foi interrompido ao 12. Tchê Tchê enfiou bela bola para Luciano, que abriu a defesa adversária. O atacante não prendeu e rolou para Brenner, que, sem goleiro, completou para o fundo do gol. Apesar da vantagem, o time de Diniz não fez um bom primeiro tempo.

Mal no meio campo, a equipe são-paulina errou muitos passes e possibilitou ataques do adversário. E não foram poucos. Bernabéi, De La Vega, e até Diego Costa, que quase fez contra, foram alguns personagens na tentativa de empate do Lanús, que não aconteceu. Virada e triunfo argentino O São Paulo voltou mais ligado para a etapa complementar, e esteve perto de marcar o segundo gol.

Logo aos quatro, Brenner arriscou de fora da área e a bola explodiu na trave. Apesar da melhora são-paulina, o time da casa não mudou de postura e continuou buscando o jogo. Até que aos oito, Di Placido chegou na linha de fundo, cruzou para a área e Daniel Alves fez o desvio. A bola sobrou para Sand, que empurrou para o gol.

Tudo igual! Em resposta, a equipe comandada por Fernando Diniz voltou a se encontrar com a trave. Em cobrança de falta, Daniel Alves chutou na barreira. No rebote, ele emendou de pé esquerdo e a bola explodiu no travessão. Pouco depois, Brenner chegou a marcar o segundo, mas foi marcado um impedimento, no mínimo, duvidoso.

Passado o bom momento brasileiro, o dono da casa voltou a protagonizar um momento de pressão na partida, mas, com o passar do tempo, os anfitriões começaram a sentir a intensidade do jogo. Ainda assim, o time mandante buscou a virada. Orsini cabeceou para o centro, Sand dominou dentro da pequena área, girou e mandou para dentro.

O Tricolor paulista não desistiu, foi para cima e conseguiu o empate com o iluminado Brenner, que aproveitou ajeitada de Luciano e mandou uma bomba para o gol.

A comemoração, porém, foi em vão e durou pouco. Já nos acréscimos, após bola parada pela esquerda, Quignón cabeceou sem ser incomodado por Diego Costa e marcou o gol da vitória do Lanús.

O Gol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui