(crédito: AFP / Michael DANTAS)

Atual líder global de atualizações de morte por covid-19, o Brasil bateu mais uma marca negativa de novos registros em meio a sucessivos recordes acompanhados nas últimas semanas. Nesta terça-feira (23/3) foram acrescentadas mais 3.251 fatalidades, totalizando 298.676 perdas desde o início da pandemia no país, segundo balanço do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Além disso, mais 82.493 casos de covid-19 foram confirmados pela pasta, que já soma 12.130.019 infecções registradas no balanço nacional. O recorde de mortes foi registrado após o país fechar a semana epidemiológica mais mortal da pandemia no Brasil. A 11ª semana compilou 15.650 mortes, 22% a mais que a anterior, que era a recordista até o momento, e 103% superior à semana 30 de 2020, quando o país somou 7.677 fatalidades no pico da primeira onda.

Há 25 dias, o Brasil é o país que mais registra fatalidades por covid-19 em todo o mundo. Atualmente, segundo levantamento do Our World in Data, plataforma ligada à Universidade de Oxford, mais de 20% das mortes que ocorrem nos cinco continentes se concentram no Brasil, ainda que a população brasileira represente 2,7% da totalidade mundial.

Mais cedo, em coletiva de imprensa, a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa Etienne, afirmou que a disseminação do vírus no país continua crescendo “perigosamente” e afeta até mesmo países vizinhos. “Infelizmente, a terrível situação do Brasil também está afetando os países vizinhos”, disse.

Enquanto os casos e óbitos aumentam no país, Etienne sugere que as medidas preventivas sejam seguidas pela população. “Os casos e óbitos estão aumentando e a ocupação dos leitos de UTI é muito alta em muitos estados. É fundamental que todos os brasileiros adotem as medidas preventivas que estão sendo implementadas para retardar a transmissão do vírus”, pontuou.

São Paulo

O recorde negativo de mortes já era esperado, uma vez que somente São Paulo, estado que concentra quase 23% das fatalidades, registrou 1.021 óbitos nas últimas 24 horas. O recorde de óbitos pela covid no estado era de 679 mortes, 33% a menos do que a nova marca. Com os novos números, o estado acumula 68.623 mortes e 2.332.043 de casos da doença.

Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui