Na Ilha do Retiro, o Botafogo abriu 2 a 0, conseguiu se segurar com um a menos e venceu o Sport, por 2 a 1, para deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão.  O Glorioso chegou aos 18 pontos e subiu ao 12° lugar na tabela. Com 20, o Rubro-Negro está em nono, mais longe do G6 da competição.

Bota abre vantagem O Botafogo conseguiu controlar as ações da partida nos primeiros 20 minutos. Fechou bem os espaços que o Sport buscava no ataque e encontrou as melhores jogadas ofensivas, sempre pelos flancos.

O marfinense Kalou teve a primeira boa chance de marcar, ao ficar com sobra de bola na área, mas isolou o chute. Rhuan teve oportunidade mais clara ao completar cruzamento da direita, mas parou em defesaça de Luan Polli.

As principais opções ofensivas botafoguenses eram na direita com Kevin. Foi por lá, então, que o Rubro-Negro buscou responder. Juba teve a primeira boa chance de arremate.

Aproveitando escanteio proveniente de outra jogada de Juba, Chico mandou cabeçada para fora.  Quando o Rubro-Negro equilibrava a partida, Luan Polli falhou feio em saída de bola.

O goleiro entregou nos pés de Honda, que aproveitou e, com muita categoria, tocou por cima do goleiro para abrir o placar.  Terceiro japonês a marcar no Brasileirão, depois de Masakiyo Maezono (1998) e Kazu Miura (1988 e 1989), Honda quase abriu 2 a 0 em rápido contragolpe aos 36. O japonês recebeu de Pedro Raúl e tirou de Luan Polli, mas mandou no lado de fora da rede.

Apesar dos sustos nos contragolpes, o Leão passou a pressionar mais no ataque, atacando sempre pela canhota. Marquinhos tirou de Kalou e Kelvin e mandou para o meio. Cavalieri soltou o cruzamento, mas em seguida abafou chute de Thiago Neves. A bola ainda sobrou para Patric, que chutou para fora.

O primeiro tempo de boas chances acabou tendo mais um gol, só que carioca. Kanu recebeu de Rhuan e fez uma belíssima jogada na entrada da área, dando passe para Caio Alexandre, na cara do gol, bater firme e abrir 2 a 0.  Sport busca reação com um a mais A “vida boa” carioca ficou um pouco mais complicada no início do segundo tempo com a expulsão de Rafael Forster.

O volante entrou por cima em Barcia, recebeu o segundo amarelo e acabou expulso.  O Sport buscou o gol para voltar ao jogo logo na sequência. Juba cruzou da canhota e Thiago Neves se antecipou a Benevenuto na área para mandar para dentro.  A pressão seguiu e o empate pernambucano quase saiu em outro cruzamento na área.

Dessa vez a bola foi cruzada por Barcia da direita, e Hernane mandou raspando a trave.  Acuado, o Botafogo passou a tentar reter a posse de bola para esfriar o adversário, e também cansá-lo. Sem pernas nos minutos finais, o time de Jair Ventura tentou alçar bolas na área, mas não evitou a derrota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui