Presidente Jair Bolsonaro com máscara com sua imagem, durante coletiva no Pal. da Alvorada. Sérgio Lima/Poder360 00.02.2020

Presidente Jair Bolsonaro com máscara com sua imagem. O registro foi feito durante entrevista no Palácio da Alvorada, em 22 de maioSérgio Lima

A rejeição ao presidente Bolsonaro atingiu o ápice, de acordo com pesquisa do Datafolha divulgada nesta 5ª feira (28.mai.2020). Para 43% dos brasileiros, a gestão do presidente é ruim ou péssima. Apenas 33% aprovam. Outros 22% acham regular e 2% não souberam ou não quiseram responder.

O levantamento ouviu 2.069 pessoas maiores de idade nos dias 25 e 26 de maio de 2020. As entrevistas foram feitas por telefone. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

O percentual de empresários que aprova a gestão de Bolsonaro é de 56%. Entre aqueles que ganham mais de 10 salários mínimos, é de 42%. E 37% dos entrevistados das regiões Centro-Oeste e Norte consideram a condução do presidente ótima ou boa.

Mais da metade dos estudantes (65%) avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo. A rejeição ao presidente também é expressiva entre aqueles com ensino superior (56%) e os moradores da região Nordeste (48%).

VÍDEO DA REUNIÃO INTERMINISTERIAL

A pesquisa começou a ser realizada 2 dias depois da liberação do vídeo de uma reunião de Jair Bolsonaro com seus ministros do dia 22 de abril. O material mostra o grupo proferindo palavrões e insultos a ministros do Supremo Tribunal Federal.

Na ocasião, Bolsonaro afirmou que não esperaria familiares e amigos serem prejudicados para trocar funcionários da área de segurança:

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro, oficialmente, e não consegui! E isso acabou. Eu não vou esperar foder a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence a estrutura nossa. Vai trocar! Se não puder trocar, troca o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final! Não estamos aqui pra brincadeira”.

Assista ao trecho (1min47seg):

A gravação foi divulgada com autorização de 1 dos ministros da Corte, Celso de Mello. Ele é relator de 1 inquérito que apura uma suposta interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal, com base em declarações do ex-ministro Sergio Moro.

O Data Folha estima que 55% da população tenha assistido ao vídeo. Destes, 61%, avaliam que o presidente tentou interferir na corporação. Já 32% disseram acreditar que Bolsonaro apenas tentou melhorar sua segurança pessoal.

Entre os entrevistados de 16 a 24 anos, 70% defende que o presidente tentou interferir na PF. A maioria dos funcionários públicos (69%), das mulheres (67%) e dos moradores do Nordeste (65%) partilham da opinião.

Para 53% dos assalariados sem registro, Bolsonaro tratava de questões de proteção pessoal. O mesmo para 37% dos homens. O percentual foi o mesmo para pessoas com ensino fundamental e moradores da região do Centro-Oeste e Norte: 36%.

Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui