Atlético de Madrid vence Barcelona e cola na liderança do Espanhol

O Atlético de Madrid venceu o Barcelona, no Metropolitano, por 1 a 0, para colar na liderança do Campeonato Espanhol. Ferreira-Carrasco marcou o único gol da noite.  Com o triunfo, os Colchoneros chegaram a 20 pontos, igualando na liderança a Real Sociedad, que ainda joga na rodada. O Barça, com apenas 11, está em 12°.  Atlético em vantagem

O jogo no Metropolitano começou empolgado e com boas chances. Antoine Griezmann teve a oportunidade catalã após cruzamento de Dembélé, mas desviou para fora. Saúl respondeu e acertou chute forte no alvo, mas Ter Stegen espalmou.  O Atlético de Madrid apresentava muita qualidade no trato com a bola.

Tanto em transição rápida quanto trabalhando a bola com paciência. Aos 11 minutos, a bola rodou o campo no domínio do time de Simeone e acabou com Marcos Llorente, que mandou chute no travessão.  O Barcelona dependia mais das individualidades. A chance de Griezmann foi criada por desequilíbrio de Dembélé, que era quem mais tentava lances individuais.

O francês conseguiu boa jogada também em lance que terminou com finalização de Lionel Messi.  Depois de um início promissor, o jogo caiu um pouco de ritmo, com o Atleti arriscando menos e o Barça sem resolver nas individualidades. Os goleiros passaram a assistir a partida.  Aos 40 minutos, os catalães voltaram a ameaçar com um passe brilhante de Jordi Alba para Messi.

O argentino saiu na cara do gol, mas sem ângulo, e acabou parando em Oblak.  No último minuto da primeira parte, uma falha de Ter Stegen acabou favorecendo Ferreira-Carrasco. O belga recebeu lançamento no ataque e Stegen saiu praticamente no meio-campo para levar uma caneta do belga, que ficou com o gol aberto para abrir o placar.

Barça com poucas soluções  Lionel Messi teve mais espaço no segundo tempo para achar cruzamentos. Foi assim que Lenglet teve duas boas oportunidades de marcar: através de cruzamentos de Messi. A segunda chance foi ainda mais clara, mas, assim como a primeira, parou em Oblak.  O Barcelona só conseguia assustar através dos cruzamentos de Messi. Griemann foi outro a receber bom cruzamento do argentino na área, mas parou também em Oblak.

Diego Simeone fechou a porta com o passar do segundo tempo. Recuou sua equipe, que arriscava poucos contragolpes. No fim, ainda tirou João Félix para armar a equipe em um 4-5-1.  O hispano-brasileiro Diego Costa aparecia para segurar a bola no campo ofensivo. Os Colchoneros passaram o tempo com inteligência, sem deixar o rival reagir.

Braithwaite e Trincão foram as últimas apostas de Koeman, que já tinha colocado Coutinho em campo. Sergi Roberto ameaçou o empate em chute de fora que desviou e passou perto da trave. Só que o lateral se machucou no arremate e deixou sua equipe, que já havia feito todas as alterações, com um a menos. Com dez, os Blaugrana não tiveram forças para reagir.

O Gol 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *