Ricardo Pereira é sobrinho de Expedito, morto na quarta, 9 de dezembro. Ele é apontado como um dos suspeitos do crime – Foto: Instagram

A Delegacia de de Crimes Contra a Pessoa da Polícia Civil – (DCCPES) de João Pessoa convidou a imprensa, para nesta quinta-feira (17), às 11h30, através de coletiva de imprensa, prestar esclarecimentos sobre as investigações que culminaram na prisão de três suspeitos de envolvimento na morte do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira.

A coletiva será realizada no auditório da Central da Polícia Civil, no bairro do Geisel, em João Pessoa. Estarão presentes os delegados Vitor Melo, responsável pelo caso, Emília Ferraz, que coordena as investigações, e Luciano Soares, superintendente da Policia Civil na região metropolitana da Capital.

Um dos principais suspeitos, Ricardo Pereira, que é sobrinho de Expedito, se apresentou na tarde dessa quarta-feira (16) na Central de Flagrantes, e deve permanecer preso no local após ter passado por exame de corpo de delito. Ricardo se apresentou acompanhado de um advogado. Além de Ricardo, Gean Carlos e Leon Nascimento são alvos dos mandados de prisão.

Leon Nascimento já estava preso na Central de Polícia em decorrência de um mandado de prisão que estava em aberto contra ele desde 2016, onde na manhã de ontem, recebeu nova voz de prisão. Gean Carlos se encontra foragido da Justiça.

O médico Expedito Pereira, que tinha 72 anos de idade, foi morto a tiros na tarde da ultima quarta-feira (9), enquanto caminhava no bairro de Manaíra, zona norte de João Pessoa. O crime foi gravado por câmeras de segurança que mostram um homem a bordo de uma moto atirando contra o ex-prefeito.

Wscom 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui