Em uma entrevista ao quadro Muito Mais Política do programa Muito Mais da TV Band Manaíra hoje à tarde o deputado estadual Anísio Maia (PT) disse que Ricardo Coutinho e seus aliados políticos devem avaliar se estão dispostos a apoiar a reeleição do governador João Azevêdo (Cidadania) antes de concretizarem a filiação ao PT, como tem sido especulado. “O PT já decidiu por ampla maioria apoiar o Governo de João Azevêdo. Ele, por sua vez, já pediu e conseguiu que o Cidadania lhe liberasse para o apoio a Lula, nosso candidato à presidência da República. O PT é acostumado a conviver com divergências e se ele vier ao PT vai conviver com minha divergência, mas eu não mando em quem entra ou sai do PT. O que eu posso dizer é que será muito conflituosa essa convivência. Mas, quem quer entrar no PT deve responder se eles vão seguir o que o partido determina ou se vão mudar apenas por uma conveniência momentânea? Nós estamos decididos. Eu sou partidário e vamos seguir a orientação partidária que deve ser de apoio a João Azevêdo. Então, eles vão ficar numa situação difícil e podem sobrar na curva”.

Ainda em seu estilo direto, Anísio adiantou que vai pedir votos para Frei Anastácio para federal, apesar de reconhecer como válida a pré-candidatura de Luiz Couto, que abriu mão da reeleição para a Câmara Federal em 2018 para disputar o Senado, cargo para o qual não foi eleito. “Eu estou com Anastácio, mas Luiz Couto tem todo direito de concorrer. Não há a menor possibilidade dele ser excluído do processo. Isso vai ajudar nossa legenda. Sandra Marrocos também vai ser candidata a deputada federal”. Sobre sua própria situação no ano que vem, Anísio admitou que não sabe se buscará a reeleição: “Tudo depende do modelo eleitoral. Pode ser que o Congresso aprove uma reforma que barre quem tiver menos de 30 mil votos. Se isso passar, vai escantear muitas lideranças e teremos que repensar todas as candidaturas. Talvez só tenha espaço para os grandes magnatas e empresários com grandes esquemas políticos”.

Lula não vem – Segundo Anísio Maia, a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Paraíba não deve ser confirmada neste mês. Para ele, o compromisso só ocorrerá quando algumas questões de âmbito eleitoral forem decididas. “Quando ficar desenhado como vai ficar o palanque dele na Paraíba, ele virá. Mas, agora ainda não tem definições. Quem será o candidato ao Senado? Onde Ricardo Coutinho vai estar? Isso tudo precisa ser resolvido. Ele não vai vir aqui para bater bola. Essa visita deve acontecer daqui a dois ou três meses”, comentou.

ParlamentoPB

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui