O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, disse neste domingo (26) que o retorno da Rússia para o G7, algo que tinha sido sugerido pelos EUA, é pouco provável neste momento.

“Os motivos da exclusão da Rússia foram a anexação da Crimeia e a intervenção no leste da Ucrânia. Até que solucionemos esse assunto não vejo como possível”, disse Maas em entrevista para o jornal Rheinische Post.

O ministro disse ainda que tanto o G7 como o G20 não têm necessidade de convidar outros países, como foi proposto pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. “Não precisamos de um G11 ou de um G12”, acrescentou Maas.

Trump disse que convidaria Rússia para reunião

No final de maio, Trump disse que os EUA convidariam os líderes de Rússia, Índia, Austrália e Coreia do Sul para a próxima reunião do clube de potências mundiais para “refrescar o grupo muito antiquado”.

Segundo o republicano, o G7 não representa adequadamente o “que está acontecendo no mundo” atualmente.

O G7 é formado por Canadá, França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Japão e Estados Unidos desde 2014. Após a reunificação da Crimeia à Rússia, em 2014, Moscou foi expulsa do então G8.

A próxima cúpula do grupo aconteceria nos EUA, em junho, mas a reunião foi adiada pelo menos até setembro devido à pandemia do novo coronavírus.

Sputnik 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui