Police officers wearing face masks walk past the Brandenburger Gate, during a protest against the government’s coronavirus disease (COVID-19) restrictions, in Berlin, November, 18, 2020. REUTERS/Fabrizio Bensch

Police officers wearing face masks walk past the Brandenburger Gate, during a protest against the government’s coronavirus disease (COVID-19) restrictions, in Berlin, November, 18, 2020. REUTERS/Fabrizio Bensch

A chanceler alemã Angela Merkel discutirá com líderes neste domingo (13) o aperto das restrições de bloqueio para conter um aumento nas infecções por covid-19, com o fechamento de escolas e lojas.

A Alemanha está em lockdown parcial há seis semanas, com bares e restaurantes fechados. Algumas regiões já impuseram medidas mais duras.

As discussões de amanhã verificarão, dentre outros temas, se as lojas devem ser fechadas antes do feriado de Natal e o momento da mudança.

“Devemos tomar medidas nos próximos dias que são de muito longo alcance e muito contundentes”, disse o ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz, a membros de seu partido social-democrata em um evento online.

A Alemanha, que tem a maior economia da Europa, teve mais sucesso do que muitos países europeus em manter a pandemia sob controle na primeira onda, em março e abril. Mas tem lutado para virar a maré na segunda onda da doença, com o que foi apelidado de lockdown lite (confinamento leve).

Novas infecções diárias subiram para 28.438, enquanto o número de mortes por dia foi para 496, mostram dados do Instituto Robert Koch (RKI) para doenças infecciosas.

AgoraNotíciasBrasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui