O TSE copia a morosidade do TRE/Paraíba para julgar as Aijes – Ação de Investigação Judicial Eleitoral, que pedem a inelegibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho. O ministro Luís Salomão sentou em cia de três votos-vista já há 35 dias.

As ações tiveram o voto do ministro-relator Og Fernandes, que concluiu o mandato de dois anos como integrante do Tribunal Superior Eleitoral no último dia 27, quando Salomão pronunciou o último pedido vista na Aije do Empreender/Paraíba.

Pior: não existe prazo para o ministro levar o voto para julgamento, contribuindo com a morosidade do julgamento das Aijes. Aqui, no TRE da Paraíba, foram a plenário ao longo de seis anos. O que pode estar por traz dessa morosidade?

Alguém aí pode responder.

Blog do Marcone Ferreira

Compartilhar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui