O autor do crime bárbaro disse que esquartejou a jovem quatro dias depois do assassinato
(foto: Reprodução da internet)

O pedreiro Carlos Roberto Gonçalves, de 34 anos, suspeito de esquartejar o corpo de Cíntia Taís Gomes da Silva, de 21 anos, nessa quarta-feira (14/4), em Engenheiro Navarro, no Norte de Minas, confessou, na tarde desta quinta-feira (15/4) que matou a vítima por enforcamento, portanto, a jovem foi vítima de feminicídio. Cíntia teve o corpo esquartejado e colocado dentro de uma mala.

O autor do crime bárbaro também disse que esquartejou a jovem quatro dias depois do assassinato. No início, ele alegou que a vítma morreu de overdose de cocaína, mas, de acordo com o delegado de Bocaiúva, Leonardo Diniz, responsável pelo caso, em  depoimento o homem entrou em contradição e confessou que matou a jovem por enforcamento. O motivo seria uma discussão, após a jovem pedir mais dinheiro para comprar drogas, na versão do autor confesso.
Mais informações em instantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui