Luciano Cartaxo – (Foto: Sistema Arapuan de Comunicação)

O ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), rebateu as críticas do prefeito Cícero Lucena (PP) que apontou ilegalidades e ‘conluio’ no processo de licitação e contratos com três empresas responsáveis pela coleta de lixo e limpeza urbana da Capital na antiga gestão como justificativa para a suspensão dos serviços.

Durante entrevista concedida ao programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan, Cartaxo afirmou que deixou a cidade organizada, com a coleta de lixo regular e que a decisão de romper os contratos foi política, pois, segundo o ex-prefeito, não há ilegalidades no processo que justifiquem a decisão.

“Se você for pegar uma foto de 31 de dezembro, ver a imagem da cidade naquele momento, não tem lixo nas calçadas, nos bairros, não tem reclamação sobre a coleta. Entregamos a cidade limpa e organizada. A decisão de suspender o contrato é uma decisão política da atual gestão, porque nós deixamos tudo organizado”, explicou.

Segundo o ex-prefeito, ao rebater as críticas sobre as obras da barreira do Cabo Branco e o atraso no Programa João Pessoa Sustentável, que conta com empréstimo no valor de 100 milhões de dólares, ele afirmou que Cícero Lucena recebeu um relatório completo e minucioso sobre as obras e recursos com mais de 2 mil páginas e que a Capital vive ‘100 dias de atraso’.

“A gestão atual falou em muita coisa, procure uma linha de fala qualquer deles contestando os R$ 354 milhões que deixei em caixa. Em 102 dias de gestão não tem ninguém da Prefeitura de João Pessoa que possa dizer que os números não bateram. A atual gestão recebeu tudo na mão, tem dinheiro no caixa, tem dinheiro do BIRD. O que tá faltando é isso, trabalhar, olhar para frente e já se perderam 100 dias nessa cidade”, afirmou Luciano Cartaxo.

Confira a entrevista na íntegra:

Edney Oliveira/Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui