​Para evitar pagar os fantasmas de Berg Lima, Kita pagará abril aos comissionados e contratados que apresentarem a folha de ponto

Após pagar duas folhas num intervalo de dez dias, entre 9 e 19 de junho, e atualizar os salários do funcionalismo municipal após encontrar um rombo de mais de R$ 11 milhões só na folha de pessoal, deixado por Berg Lima, o atual prefeito de Bayeux, Jefferson Kita, agora busca manter o equilíbrio financeiro para seguir pagando a folha em dia e dentro do prazo legal.

Após pagar a folha integral de maio e quitar os atrasados dos aposentados e pensionistas, já quase sessenta dias sem ver a cor dos seus salários, o gestor bayeuxense tem sido questionando pelos servidores comissionados e contratados que dizem ter trabalhado o mês de abril, sobre quanto receberão esses eventuais proventos.

Kita esclarece que em momento algum se negou a fazer esses pagamentos e que o motivo de não ter liberado esses salários tem explicação justamente na decisão que afastou Berg da cadeira de prefeito no dia 20 de maio passado pelo Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba: a contratação de servidores fantasmas.

“Não se trata, em momento algum, de motivo financeiro, mas tão simplesmente de agir com probidade e austeridade. Há indícios claros de que houve pessoas naquele quadro que não cumpriam com suas funções e que apenas recebiam esse dinheiro, sem dar expediente. Não vejo problema na pessoa que realmente trabalhou, apresentar sua folha de ponto para requerer seu pagamento. O nome disso é responsabilidade e cuidado com o dinheiro da população”, argumentou Kita.

O prefeito explica que depois de uma rigorosa auditoria na folha, sua equipe identificou situações claras que levam a crer ter havido indícios de desvios através da contratação de servidores comissionados e contratados, mas que só fazendo a filtragem através da abertura de processos administrativos, onde constem dados pessoais, local de trabalho e a folha de ponto, é que se poderá fazer a triagem correta e pagar a quem, de fato, trabalhou.

“Não podemos cometer o erro primário e grotesco de pagar a quem não trabalhou, assim como não podemos jogar na mesma vala pessoas sérias que deram seus expedientes e que fizeram jus ao seu salário. As pessoas que reivindicam esses pagamentos devem apresentar o ponto de abril, preencher o requerimento, anexar sua documentação e abrir o processo na Secretaria de Administração. Depois disso, esse processo vai tramitar e será despachado pelo jurídico da secretaria. Após esse parecer, estando tudo em ordem e comprovada a veracidade das informações, o pagamento será liberado. Simples, justo e correto com o erário”, garantiu o prefeito.

Jefferson Kita assumiu a prefeitura de Bayeux no dia 21 de maio com duas folhas atrasadas (abril e maio) e um rombo de cerca de R$ 11,2 milhões só com pessoal.

O atual prefeito encerra o primeiro mês de gestão com as duas folhas pagas e se prepara para anunciar a data do pagamento dos salários de junho na próxima semana.

“Não existe mágica, existe muito trabalho e a vontade de fazer dar certo. Seguimos na luta diária para reconstruir a nossa cidade e fazer com que Bayeux vire a página dessa triste história recente e volte a ocupar o espaço de destaque que sempre lhe pertenceu no cenário estadual. Com fé e Deus, vamos vencer essa guerra e Bayeux sairá maior e mais forte de tudo isso”, enfatizou Kita.

Primeiras Notícias

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *